domingo, 14 de setembro de 2008

Pão de Queijo com Provolone e Parmesão


Imagem: Dos autores do blog www.paoecerveja.blogspot.com

É sabido que tradicionalmente o pão de queijo é feito com queijo minas meia cura. Entretanto, a experiência de mudar o tipo de queijo do pão só pra ver no que dá, é uma experiência interessante. Desta vez, utilizei queijo provolone e queijo parmesão.
Quanto ao polvilho, utilizei o azedo. Os pães ficaram mais macios e mais densos... mais "massudos".
.

Imagem: Dos autores do blog www.paoecerveja.blogspot.com

Pão de Queijo com Provolone e Parmesão

Ingredientes:
  • 5 xícaras de chá de polvilho azedo (cerca de 500 gramas);
  • 1 xícara de chá de óleo de soja;
  • 1 xícara de chá de água;
  • 1 xícara de chá de leite;
  • 1 colher de sopa de sal;
  • 5 ovos;
  • 3 xícaras de chá de queijo provolone ralado (cerca de 300 gramas);
  • 1 pacote de 50 gramas de queijo parmesão ralado;
  • Óleo de soja para untar as mãos e forma(s);

Modo de preparo:

  • Coloque o polvilho numa vasilha e reserve;
  • Numa panela, mexa até ferver, o óleo, a água, o leite e o sal;
  • Despeje a mistura fervente ao polvilho, escaldando-o, misturando até homogeinizar a massa;
  • Incorpore à massa os ovos, um de cada vez;
  • Incorpore os queijos, homogeinizando todos os ingredientes;
  • Unte as mãos com óleo de soja e modele os pães em forma de bolinhas;
  • Coloque os pães na(s) forma(s) previamente untada(s) com óleo;
  • Asse em forno preaquecido a 180 graus por quarenta minutos, ou até ficar dourado.


Imagem: Dos autores do blog www.paoecerveja.blogspot.com

Os pães de queijo ficaram muito bons, com gosto de provolone é claro, porém nada muito acentuado. O sabor do polvilho acaba "neutralizando" o provolone.

As "pintinhas" mais escuras das fotos dos pães já assados são os pedaços do queijo provolone. Nos pães crus não é muito fácil observar os pedaços do queijo.
O aspecto do miolo também ficou interessante (esqueci-me de tirar fotos), pois ficou denso, compacto, dando uma sensação de saciedade ao saboreá-lo.
.

8 comentários:

Manuela disse...

É sempre bom poder ver suas atualizações e matar um pouquinhozinho da saudade. Grande beijo.:)

Jean disse...

Prezada Manuela,

Creio que todos devem estar com saudades... mas não precisa falar de quê e nem de quem, né, Manu?

Obrigado pela visita ao nosso blog.

Um abraço,

Jean Claudi.

Anônimo disse...

Olá querido amigo Jean, certamente estás sendo um "cientista" da cozinha(ou panificação), fico feliz que estás sempre te atualizando.
Ah! só uma pergunta: o que é óleo de água e óleo de leite , hehehehehe(brincadeirinha).
Abraços com saudade, Paula.

Jean disse...

Querida Paula,

Obrigado por LER a postagem...

Mediante o seu pedido, até poderia definir o que é ÓLEO de ÁGUA e, também, ÓLEO DE LEITE. Comentar sobre a extração, a moagem, a decantação, a embalagem... ou seja, todo o processo de fabricação até a distribuição, mas vou confessar: foi erro mesmo!!

Como você percebeu cometi alguns "pequenos" erros, gerados pelo CONTROL-C e CONTROL-V, ou seja, COPIAR e COLAR, mas já os corrigi.

Caso encontre outros, favor informar para futura correção.

Estou lhe devendo duas coisas, pode deixar que não me esqueci, AINDA: depósito e convites!

Obrigado pela visita. És sempre bem-vinda!! Saudações à família!

Um abraço,

Jean Claudi.

Moira disse...

O polvilho já está lá em casa, por acaso comprei azedo, embora não saiba a diferença entre os dois, e depois desta visita já não preciso procurar mais a receita, ela está aqui mesmo. Vou experimentar num destes fins de semana e se não se importar, postarei o resultado no Tertúlia com o respectivo link para a receita original.
Um abraço
Moira

Jean disse...

Prezada Moira,

Numa postagem anterior falei um pouco sobre o polvilho numa outra receita de pão de queijo com parmesão e ricota

http://paoecerveja.blogspot.com/2008/06/po-de-queijo-tipicamente-brasileiro.html:

"O pão de queijo utiliza o polvilho (ou fécula) de mandioca como farinha.

O polvilho pode ser doce ou azedo.

O polvilho é um produto amiláceo extraído das raízes da mandioca.

Para a fabricação do polvilho, primeiramente, a mandioca é ralada, obtendo-se uma massa. Em seguida, adiciona-se água a esta massa que, posteriormente, é coada. Coando-se, há a separação da água com polvilho das fibras da mandioca. O próximo passo é a decantação desta água. O polvilho decantado, finalmente é seco. A este polvilho, denomina-se polvilho doce.

O polvilho azedo é fruto da fermentação desta água com o polvilho. Que após a fermentação também é decantado e seco.

O polvilho doce é mais fino do que o polvilho azedo, e ambos são amplamente utilizados na fabricação de biscoitos e do pão de queijo."


Eu me importar em você usar a receita e de postá-la no teu blog? De jeito nenhum, seria uma honra ver uma receita "minha" num blog tão bonito.

Boa sorte na tentativa, mas não há o que errar!

Um abraço,

Jean Claudi.

Lotus Estética Médica e Odontologica disse...

Olá,
Fiz a sua receita com algumas modificações, se nao se importa... Rsrs...
Ao invés de 1 xícara de óleo, utilizei 1/2; ao invés de 5 ovos, coloquei 3; fiz com 200g de Provolone e 100 g de parmesão.
Ficou um sucesso! Ficou meio crocante por fora e nada "massudo" como os pães de queijo que comemos na rua.
Obrigada pela dica!
Abraços,
Juliana

Jean disse...

Olá, Juliana,

Não me importo, de forma alguma. Aliás, sempre busco reformular as minhas receitas, tentando sempre obter melhores resultados. Tenho inúmeras de pão de queijo.
E tirar gordura e obter um ótimo resultado é sempre bom, não?
Abraço e obrigado por compartilhar a sua receita.
Abraço,
Jean Claudi.